sábado, 8 de setembro de 2012

Como estudar a dois meses do Enem 2012

Matéria retirada do site GUIA DO ESTUDANTE .
Confira o que estudar a dois meses do Enem.








domingo, 2 de setembro de 2012

História - Regime Militar


Matéria retirada do site Uol Vestibular .



REGIME MILITAR (1964-1985)



Entre 31 de março e 1º de abril de 1964, o presidente João Goulart - que havia assumido a presidência após a renúncia de Jânio Quadros, em 1961 - foi destituído do poder pelos militares, apoiados não só pelas classes conservadoras ou pela elite, mas também por amplos setores das classes médias, descontentes com a crescente influência política de lideranças sindicais esquerdistas no governo federal.

A sublevação militar partiu de vários pontos do país. No dia 1º de abril, Goulart abandonou o poder, ordenou a cessação de toda e qualquer resistência e seguiu para o exílio no Uruguai.

Depois de quinze dias em que a presidência foi ocupada pelo presidente Câmara dos Deputados,Pascoal Ranieri Mazzilli (sob a tutela do alto comando revolucionário), assumiu o poder o chefe do Estado Maior do Exército, general Humberto de Alencar Castelo Branco.

 

  • suspensão dos direitos políticos dos cidadãos;
  • cassação de mandatos parlamentares;
  • eleições para governadores passam a ser indiretas;
  • dissolução dos partidos políticos e criação da Aliança Renovadora Nacional (Arena), que reuniu os governistas, e do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que reuniu as oposições.
  • nova Constituição entrou em vigor (janeiro de 1967);
  • proibição de greves.

     
  • enfrentamento da reorganização política dos setores oposicionistas;
  • radicalização das medidas repressivas (promulgação do Ato Institucional nº 5);
  • Costa e Silva foi afastado por motivos de saúde e substituído, durante dois meses, por uma junta militar.

     
  • o mais repressivo do período ditatorial;
  • organizações clandestinas de esquerda foram dizimadas;
  • "milagre econômico": fase áurea de desenvolvimento do país, com recursos investidos em infra-estrutura;
  • crescimento da dívida externa.

     
  • crise mundial do petróleo, recessão mundial, escassez de investimentos estrangeiros no país;
  • MDB consegue expressiva vitória nas eleições gerais de 1974;
  • início da distensão lenta e gradual;
  • militares extremistas ofereceram resistência à política de liberalização;
  • revogação do AI-5 e restauração do habeas corpus.

     
  • aceleração do processo de liberalização política (aprovação da Lei de Anistia);
  • restabelecimento do pluripartidarismo;
  • resistência de militares extremistas;
  • aumento dos índices de inflação;
  • recessão;
  • movimento Diretas Já;
  • Colégio Eleitoral (formado pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal) escolheu o deputado Tancredo Neves como sucessor, que veio a falecer. Em seu lugar assumiu o vice-presidente, José Sarney.



Todas as fórmulas de FÍSICA

No site Vestibular1 encontrei uma salvação na matéria de física. Todas as fórmulas juntas. Mas quem fez o material foi o site Abaco aulas.


Este é o link Revisão Física para baixar as fórmulas em pdf.

Obrigada!

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Como estudar FÍSICA

Texto retirado do site Fisica.net


COMO ESTUDAR FÍSICA

Por Alberto Ricardo Präss

                Quando você estuda Português ou História, uma lição passada pelo professor abrange, na maioria das vezes, um grande número de páginas de texto. A Física, tal como a Matemática, é mais condensada. Uma lição de Física pode reduzir-se apenas a uma ou duas páginas. Você poderia decorar a lição, mas isto não lhe adiantaria nada. Algumas vezes, o seu trabalho é compreender urna lei. Depois de compreender essa lei - e a lei é muitas vezes expressa por uma equação - e a puder explicar e aplicar na resolução de problemas, você terá aprendido a lição.

Sugestões para o estudo:

1. Leia toda a lição, a fim de saber do que se trata.
2. Leia novamente a lição, porém, mais devagar, e escreva no seu caderno a lei (se houver alguma) e outros pontos importantes da lição. Verifique se você compreende cada parágrafo. Certifique-se também se compreende o verdadeiro significado de cada palavra nova. Estude com cuidado as definições de termos como "trabalho" e "potência" até ficar completamente seguro do seu verdadeiro sentido em Física.
3. Se a lei for expressa por uma equação matemática, pergunte a si mesmo de que maneira cada símbolo da equação está relacionado com a lei. Por exemplo,  (trabalho = força . deslocamento) nos diz que, duplicando-se o deslocamento, se duplica o trabalho realizado e, do mesmo modo, fazendo duplicar a força, duplica-se o trabalho produzido.
4. Resolva os problemas incluídos no texto do seu livro.
5. Discuta a lição com os seus colegas.
Durante a aula e o trabalho de laboratório
1. Faça, sem hesitação, perguntas a respeito do que você não compreende.
2. Esteja alerta e pronto a explicar o que você compreende.
3. Pense por você mesmo; faça o seu trabalho. Você não pode aprender Física olhando para o seu companheiro.

Revisão para as provas:

1. Estude todos os dias, conscienciosamente, as suas lições. Reveja as notas que tomou na última aula. Nunca deixe as suas notas se acumularem, sem estudá-las metodicamente.
2. Antes da prova, escreva todos os pontos difíceis da parte que está revendo; faça perguntas sobre os mesmos, na aula.
3. Pense nas perguntas que faria se você fosse o professor. Tente responder, você mesmo, a essas perguntas.
4. Faça uma “cola” com as fórmulas ou conceitos mais importantes. Não exagere. Coloque apenas pontos importantes da matéria.

Durante as provas:

1. Antes do professor distribuir a prova, dê uma última “olhadinha” na cola que você fez.
2. Guarde a cola dentro da sua pasta. Você não a usará, já que já memorizou tudo que tinha nela.
3. Ao receber a prova escreva, em algum lugar dela, tudo que puder de fórmulas, conceitos e exemplos. Essas anotações serão muito úteis quando você estiver cansado e surgirem os famosos “brancos” de memória.
4. Faça as questões da prova como se estivesse resolvendo os testes em casa, com calma e muita atenção. Lembre-se que sempre existirão mais questões “fáceis” do que “difíceis” .
5. Lembre-se que quando um aluno diz que foi mal numa prova, é devido aos erros nas questões “fáceis”. Todo aluno que vai mal usa como desculpa as tais questões “difíceis” como argumento para mascarar sua falta de estudos.
6. Sucesso !

Texto adaptado e ampliado de:
“Física Na Escola Secundária”
De Oswald H. Blackwood, Wilmer B. Herron & William C. Kelly
Tradução de José Leite Lopes e Jayme Tiomno
Editora Fundo de Cultura

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Dicas de português!

Se você tem uma conta no facebook não pode deixar de curti a página Dicas diárias de português.
Salvei algumas fotos que contém várias dicas, espero que absorvam para que na hora da redação não errem  . Combinado?





Para aprender mais dicas é só clicar aqui.
Beijos

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Calendário Enem 2012


Matéria completa aqui.

terça-feira, 5 de junho de 2012

Os assuntos mais cobrados no ENEM


Você já fez sua inscrição para o ENEM ? Então clique aqui e faça sua inscrição. No site da Revista VEJA, saiu uma matéria e ilustrando sobre os assuntos mais recorrentes nas provas do ENEM. Esse ano as prova serão realizadas no dia 3 e 4 de novembro. 










Confira a matéria completa aqui.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Como parar de enrolar e começar a estudar em 7 passos

Oi, gente! Mais uma matéria da Ana Prado do site Guia do Estudante

"Você é daqueles que ficam deixando tudo para depois e acabam sempre acumulando um monte de coisa para estudar? Conversamos com especialistas para reunir dicas práticas para ajudar a vencer esse hábito" Se você é, então leia até o final e siga as dicas! 

1. Saiba o que quer. 

Quando você realmente quer algo, se sente mais motivo a lutar por isso. Se não está muito certo, fica mais difícil. É o que acontece, por exemplo, caso o seu pai queira que você se empenhe para passar em Medicina, enquanto sua preferência é pelo Jornalismo. Assim, resolva essa questão o quanto antes e descubra o que realmente quer fazer. 

2. Organize-se. Mas respeite o seu tempo para a diversão também
É preciso ter tempo para tudo, incluindo dormir o suficiente, comer e se divertir um pouco. Você não precisa (nem pode!) riscar essas coisas do seu planejamento. "O que não pode é reservar mais tempo para o lazer do que para o estudo", diz o professor Alberto. A melhor maneira de organizar isso é ter um bom planejamento. "Se não tiver isso, a pessoa acaba passando quatro horas no Facebook e deixa só meia hora para estudar", completa. Assim, monte um cronograma com as tarefas que precisam ser feitas, mas inclua nele um espaço para um cineminha e coisas assim.  


3.Seja realista quanto ao tempo que você levará para cada tarefa
"Os procrastinadores tendem a ser heroicos em relação ao tempo: eles estimam que levarão duas horas para completar uma tarefa para a qual a maioria das pessoas levaria quatro", diz a página sobre procrastinação do site da Universidade da Carolina do Norte. Antes de fazer seu planejamento, descubra quanto tempo você realmente leva para fazer as coisas ao traçar planos - mas leve sempre em consideração imprevistos e interrupções. Em uma tarde de perfeita concentração e disposição, pode ser que você leve apenas uma hora para resolver todos os exercícios de gramática que tem para aquele dia. Mas se o mais comum é que esteja sempre meio cansado quando senta para resolvê-los, precisa ser realista e considerar que precisará de mais tempo. Estabelecer alvos difíceis de cumprir só irá desanimá-lo. 

4. Comece!
Para o especialista em procrastinação Timothy A. Pychyl, deixar tudo para depois pode virar mania - e, para vencê-la, é necessário estabelecer um novo hábito: começar as coisas já. Trocar o "depois eu faço" pelo "vamos resolver isso logo" é um primeiro passo fundamental para vencer a enrolação. Sem contar que, quanto mais a gente enrola, mais complicadas as tarefas parecem ser. Se você matar os exercícios de logaritmo logo depois da aula, terá grandes chances de descobrir que a matéria não é tão impossível quanto parece (até porque a explicação do professor ainda estará mais fresca em sua cabeça).

5. Livre-se das distrações
Quando for estudar, desligue a TV e o celular. Se o videogame é uma grande tentação, esconda-o até colocar suas tarefas em dia. Dependendo do seu nível de procrastinação, pode ser necessário tomar atitudes mais radicais. Se o Facebook se tornou um vício, por exemplo, instale algum programa que controle o acesso a redes sociais no seu navegador ou desinstale o aplicativo do seu smartphone. O importante é detectar o que atrapalha você e se livrar disso.

6. Encare seus estudos como uma profissão
Você está se preparando para entrar em uma faculdade com o objetivo de virar um bom profissional, certo? Isso quer dizer que, quando arrumar um emprego na área dos seus sonhos, você pretende se dedicar ao máximo e ser responsável. "Assim como acontecerá em sua vida profissional, é necessário que você, como estudante, cumpra horários, se organize, faça cronogramas de trabalho e siga os planos com seriedade", explica o professor Alberto. Acredite: no trabalho, você não terá a opção de esperar até ter vontade de fazer as coisas. Por que não começar a adquirir para si essa responsabilidade agora mesmo?

7. Aprenda a gostar de estudar
Às vezes, precisamos nos acostumar com certos alimentos que nos fazem bem, como alguns legumes e vegetais. Com o tempo, a gente acaba até gostando. O mesmo pode acontecer com os estudos - ou com as matérias em que você tem mais dificuldade. Esforce-se para aprender a gostar delas. Quando começamos uma tarefa com pensamentos como "que droga, vou ter que estudar essa matéria horrorosa!", a coisa já começa mal e sua mente não vai ajudar tanto quando ajudaria em algo prazeroso - como o videogame.

  Matéria retirada do site guia do estudante

Estude, estude e estude! Um beijo ;*

quarta-feira, 18 de abril de 2012

13 dicas para se concentrar na hora dos estudos

Por: Ana Carolina Prado. Matéria retirada do site Guia do Estudante.




1.Não se contente em ler: escreva!
Segundo o professor e autor de livros com dicas para estudos Pierluigi Piazzi, é importante estudar escrevendo, e não só lendo. "Quem só lê perde a concentração. Quem escreve consegue entender o assunto e mantê-lo na mente", explica ele.

2.Escreva à mão em vez de digitar
Pesquisas já mostraram que os alunos que fazem isso aprendem mais do que quem só digita. "Você tem movimentos totalmente distintos para escrever cada letra a mão, mas isso não existe quando você está digitando. Isso faz com que mais redes neurais sejam ativadas no processo da escrita", diz o professor.

3.Como saber o que vale colocar no papel 
Faça resumos, fichamentos e esquemas da matéria. Mas nada de ficar copiando todo o conteúdo dos livros. Para saber o que vale escrever, faça de conta que você está preparando uma cola para uma prova. Por ter pouco espaço e pouco tempo para consulta-la, é preciso ser conciso, mas ao mesmo tempo abordar os pontos principais. É disso que você precisa quando for estudar. 

4.Revise a matéria que aprendeu em aula no mesmo dia
Além de evitar acumular matérias, estudar o conteúdo visto em sala de aula no mesmo dia fará com que seu cérebro entenda que aquilo é importante e o memorize. 

5.Estude sozinho
Vamos combinar que, por mais legal que seja se reunir com os amigos para estudar, você acaba falando mais de outras coisas e as dúvidas permanecem. O professor Pierluigi é um grande defensor da ideia de que só se aprende mesmo no estudo solitário. "Estudar em grupo é útil se você for a pessoa que explica a matéria para os outros. Quem ouve não aproveita", diz ele. A melhor dica para um bom estudo, aliás, e explicar a matéria para si mesmo. 

6.Use as aulas para entender as matérias e tirar dúvidas
Um erro comum, segundo o professor Pierluigi, é fazer dois cursinhos para ter um maior numero de aulas - o que realmente vai fazer diferença no vestibular é o momento em que você estuda sozinho, não o número de aulas que pegou. Mas isso não significa que vale cabular ou dormir nas aulas: elas são importantes para entender a matéria e tirar dúvidas. 

7.Desligue todos os aparelhos eletrônicos. 
Na hora de estudar, nada de deixar o celular por perto avisando você de cada notificação no Facebook. E nem caia na tentação de abrir o Facebook só por "dois minutinhos". Esses dois minutinhos sempre se estendem e acabam com toda a sua concentração. Reserve um tempinho do seu dia só para as redes sociais e faça isso virar rotina para que se acostume a checá-la apenas nesse tempo específico.

8.Estude em um local organizado e tranquilo
O resto da sua casa até pode ser uma bagunça, mas o local onde você costuma estudar precisa estar sempre organizado e silencioso. Ter muitas coisas espalhadas pode atrapalhar a sua concentração e há o risco de perder tempo procurando coisas que sumiram na bagunça. 

9.Música? Só em línguas que você não entenda
Não é proibido estudar ouvindo música - há quem precise dela para se concentrar. Mas evite ouvir músicas em idiomas que você entenda - isso pode fazer com que você desvie sua atenção para a letra e esqueça a matéria.

10.Use marca-texto
Usar canetas coloridas e marca-texto para enfatizar os pontos principais é uma boa ajuda para manter o foco no que for importante, especialmente se você tem problemas mais sérios de déficit de atenção. Post-its também podem ser úteis. 

11.Respeite seu tempo
Se você é mais produtivo de manhã, deixe para estudar as matérias mais difíceis nesse período. Quando sentir que a concentração não está rolando de jeito nenhum, faça uma pequena parada e depois volte. Manter intervalos regulares é fundamental - e a frequência vai depender do seu ritmo. 

12.Tenha uma programação organizada, mas seja flexível
Use uma agenda ou quadro branco para organizar suas tarefas e respeite-a! Mas faça programações realistas para que você não se desanime. Definir que você vai estudar durante oito horas por dia se você tem várias outras atividades, por exemplo, não é algo razoável. E esteja aberto para mudanças, caso seja necessário.

13.Crie um pequeno ritual antes de estudar
Sempre que for mergulhar nos estudos, crie e respeite um ritualzinho antes. Pode ser um alongamento, pegar um copo de suco para deixar na sua mesa, ou que mais achar melhor. Com o tempo, seu cérebro vai entender que é hora dos estudos e ficará mais fácil se concentrar.

domingo, 15 de abril de 2012

Nick Vujicic

Você  ouviu falar sobre Nick Vujicic? Pois assistam esse vídeo e revejam seus objetivos na vida...

video

Nick nasceu com uma rara síndrome Tetra-amelia. Por isso nasceu sem braço e pernas, porém super saudável e atualmente é casado e viaja dando palestra!!!

Um beijo.


domingo, 8 de abril de 2012

Blog MEDICINA



Olá, super ausente do blog :( hoje resolvi trazer um blog sobre MEDICINA, quem escreve é a Cynthia C. Aquino: Estudante de medicina do segundo período da Universidade Federal do Rio de Janeiro - Campus Macaé. E é muito legal, pois ela faz resumo de todas suas aulas. Hoje mesmo estou copiando o seu resumo de Tecido Epitelial. O blog dela é o Oi, Medicina! visitem!!! 

sábado, 31 de março de 2012

21 exercícios de neuróbica que deixam o cérebro afiado. Ginástica para o cérebro? Isso mesmo, saiba o que é e como ela pode te ajudar nos estudos!

Oi, pessoal! Saiu uma matéria no site MINHA VIDA que "Quem foi que disse que o cérebro não precisa de exercícios para se manter ativo? Se o nosso corpo necessita de malhação para ficar sempre em ordem e cheio de disposição, por que com a mente seria diferente? 

O cérebro também vai perdendo sua capacidade produtiva ao longo dos anos e, se não for treinado com exercícios, pode falhar. O neurocientista norte-americano, Larry Katz, autor do livro Mantenha seu Cérebro Vivo, criou o que é chamado de neuróbica, ou seja, uma ginástica específica para o cérebro. 

A teoria de Katz é baseada no argumento de que, tal como o corpo, para se desenvolver de forma equilibrada e plena, a mente também precisa ser treinada, estimulada e desenvolvida. É comum não prestamos atenção naquilo que fazemos de forma mecânica, por isso costumamos esquecer das ações que executamos pouco tempo depois."

21 dicas para você montar seu treino 
O desafio da neuróbica é fazer tudo aquilo que contraria ações automáticas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional, por isso:

1-Use o relógio de pulso no braço direito;

2-Ande pela casa de trás para frente;

3-Vista-se de olhos fechados;

4-Estimule o paladar, coma comidas diferentes;

5-Leia ou veja fotos de cabeça para baixo concentrando-se em pormenores nos quais nunca tinha reparado; 
6-Veja as horas num espelho;

7-Troque o mouse do computador de lado;

8-Escreva ou escove os dentes utilizando a mão esquerda - ou a direita, se for canhoto;

9-Quando for trabalhar, utilize um percurso diferente do habitual;

10-Introduza pequenas mudanças nos seus hábitos cotidianos, transformando-os em desafios para o seu cérebro;

11-Folheie uma revista e procure uma fotografia que lhe chame a atenção. Agora pense 25 adjetivos que ache que a descrevem a imagem ou o tema fotografado;

12-Quando for a um restaurante, tente identificar os ingredientes que compõem o prato que escolheu e concentre-se nos sabores mais subtis. No final, tire a prova dos nove junto ao garçom ou chef; 
neuróbica
13-Ao entrar numa sala onde esteja muita gente, tente determinar quantas pessoas estão do lado esquerdo e do lado direito. Identifique os objetos que decoram a sala, feche os olhos e enumere-os;

14-Selecione uma frase de um livro e tente formar uma frase diferente utilizando as mesmas palavras;

15-Experimente jogar qualquer jogo ou praticar qualquer atividade que nunca tenha tentado antes.

16-Compre um quebra cabeças e tente encaixar as peças corretas o mais rapidamente que conseguir, cronometrando o tempo. Repita a operação e veja se progrediu;

17-Experimente memorizar aquilo que precisa comprar no supermercado, em vez de elaborar uma lista. Utilize técnicas de memorização ou separe mentalmente o tipo de produtos que precisa. Desde que funcionem, todos os métodos são válidos;

18-Recorrendo a um dicionário, aprenda uma palavra nova todos os dias e tente introduzi-la (adequadamente!) nas conversas que tiver; (e ajuda na Redação)

19-Ouça as notícias na rádio ou na televisão quando acordar. Durante o dia escreva os pontos principais de que se lembrar;

20-Ao ler uma palavra pense em outras cinco que começam com a mesma letra;

21-A proposta é mudar o comportamento rotineiro. Tente, faça alguma atividade diferente com seu outro lado do corpo e estimule o seu cérebro. Se você é destro, que tal escrever com a outra mão? 

Leia toda a matéria aqui .
Obrigada pela visita!

sexta-feira, 30 de março de 2012

Provas





Um boa maneira para saber o que você ira enfrentar no vestibular é praticando com as provas anteriores.
O site Brasil Escola - Vestibular tem uma página só de downloads das provas mais recentes de todas ou se não quase todas as universidades daqui do Brasil. Então corre lá, baixe as provas e pratique muito.
O link é esse aqui .

Vamos estudar ?

Oii, hoje vou postar umas imagens para dar aquela inspiração para continuar a estudar! 






 Ps. todas as imagens foram retiradas do We heart it!

segunda-feira, 26 de março de 2012

Inspirações

Oi ,gente! Desculpe pelo sumiço! mas vamos lá, continuar na luta... Esse é um vídeo sobre como 

COMO SÃO FEITAS AS ILUSTRAÇÕES DOS LIVROS DE MEDICINA. 

eu sei que isso não ajuda em nada no vestibular, mas pra sair um pouco da rotina!!! espero que gostem! 

quinta-feira, 15 de março de 2012

O Site VIDA ORGANIZADA publicou uma matéria de nosso interesse!

Como organizar seus estudos para o vestibular:

"Quando eu prestei vestibular, há 10 anos (!), organizei um plano de estudos e consegui passar na faculdade que eu queria. Vou contar neste post como eu fiz.
Eu estava no terceiro ano do ensino médio quando comecei a estudar de forma autodidata através de umas apostilas que saíam em banca de jornal, pesquisando e escrevendo bastante. Na época, eu não tinha acesso à internet, então tudo se baseava em livros e apostilas. Quando comecei realmente a estudar para o vestibular, percebi como o meu ensino foi defasado, pois no programa existiam tópicos que eu jamais tinha estudado. A primeira coisa então que eu fiz foi pegar o programa de matérias do manual do aluno e focar naquilo.
Como eu comecei a estudar na metade do ano letivo (para prestar o vestibular em outubro), não deu para cobrir nem um terço do programa pedido. Fui fazer a prova já encarando como uma experiência para tentar de verdade no ano seguinte. E o legal de fazer a prova é que dá um choque de realidade na gente, né. Foi ali que eu percebi que, se não estudasse a sério, eu jamais passaria."
 

Cursinho: sim ou não

Fui em sebos (lojas que vendem livros usados) a fim de encontrar livros e apostilas de cursinhos. Uma amiga estava fazendo cursinho e eu achei as apostilas perfeitas, bem resumidas e focadas no que era realmente necessário aprender. Com bastante sacrifício, consegui fazer cursinho no ano seguinte, já sabendo que seria a minha única chance (não dava pra fazer outro ano de cursinho – eu precisava passar). Eu recomendo fazer cursinho se você estudou em uma escola que não te deu uma boa base (veja pela análise dos tópicos no programas do vestibular) ou se você quer passar em algum curso muito difícil, como Medicina na USP ou Engenharia Aeronáutica no ITA. Aliás, muitos candidatos desses cursos acabam fazendo mais de um ano de cursinho – depende da sua disponibilidade financeira. Eu queria ter estudado tendo a tranquilidade de saber que, se eu não passasse, poderia fazer cursinho de novo no ano seguinte, pois eu assimilaria melhor todas as matérias e passaria com mais tranquilidade.
O que eu acho ideal, baseado na minha experiência, é fazer cursinho ainda durante o último ano do ensino médio para ter uma introdução às matérias, prestar o vestibular como treino e fazer cursinho com dedicação total no ano seguinte. Mesmo que você trabalhe, dois anos de cursinho dão uma boa base. Se você tem o privilégio de estudar em tempo integral, aproveite o tempo para estudar mais e melhor.

Quando começar a estudar

Como eu comentei, acho que o ideal é começar a estudar no início do terceiro ano do ensino médio para ter uma ideia do que te aguarda. Veja que base sua escola te dá e aproveite todos os recursos a seu favor (pegando livros de leitura obrigatória na biblioteca, por exemplo, ou tirando dúvidas com os professores).
Imagem: Getty Images

Material de estudo

Se você estiver fazendo cursinho, aproveite o material que é dado. Dependendo da ênfase do curso que você quer passar, foque nas matérias específicas. Por exemplo, se você quer cursar Letras, aprofunde o estudo na língua portuguesa com bons livros da matéria. Peça indicação aos professores ou pesquise na internet quais são os mais relevantes. Eu investiria em material a parte para essas matérias que demandam maior conhecimento e entendimento da sua parte. Isso não significa que você deva deixar as outras matérias de lado. Não! Estude igualmente. Só estou dizendo para você não estudar matemática por um livro de álgebra se você quer prestar História.
Eu recomendo o seguinte material:
  • apostilas do cursinho
  • livros de apoio
  • livros de leitura obrigatória
  • fichário com divisórias
  • folhas de fichário
  • lapiseira com muito estoque de grafite
  • canetas pretas
  • borracha
  • um bom dicionário de português
  • dicionário de inglês
  • agenda para monitorar seu cronograma (falarei mais adiante)
Se você for prestar cursos que tenham provas específicas (Arquitetura ou Música, por exemplo), você também precisará de material para estudar para essas provas. Veja no manual do aluno o que é necessário.
Imagem: Getty Images

Como estudar

Encare o vestibular como uma guerra cujas batalhas são as provas. Prepare-se! Não é para virar um conhecedor profundo de todas as matérias – mas você precisa saber o suficiente para responder as questões. Não caia no conto do vigário de “estudar sem passar”, pois isso não acontece mais (somente em algumas faculdades particulares, é claro). Na maioria dos bons vestibulares, você precisa acertar um bom número de questões, fazer uma redação e, em alguns casos, responder perguntas dissertativas. Você precisa saber do que está falando.
Também é fundamental você fazer provas para pegar as manhas, especialmente no que diz respeito ao tempo. São poucas horas para responder um número enorme de questões e muitos estudantes saem no horário limite sem ter respondido todas. É por isso que a maioria dos cursinhos oferece frequentemente durante todo o ano simulados. Alguns deles são até gratuitos e abertos ao público, caso você não esteja frequentando o cursinho. Eu diria que grande parte do estudo é saber fazer provas.
Como estudar, então: estudando a teoria, resolvendo todos os exercícios possíveis e fazendo provas/simulados. 
Descubra também como você absorve melhor o conteúdo - se lendo, escrevendo, assistindo, ouvindo etc. Eu sempre gostei de escrever para absorver, mas eu tinha um amigo que gravava as aulas e ia ouvindo no ônibus, pois aquilo funcionava para ele. Hoje, com celulares e tablets, ficou muito mais prático utilizar todos esses meios.
Imagem: Getty Images

Como organizar os estudos

Vou dizer como eu fiz e dar a sugestão, mas pode ser que não seja adaptável ao seu caso. Eu listei todos os tópicos pedidos para o vestibular e dei notas entre 1 e 3 de importância. Uma matéria que eu já sabia relativamente bem, numerava como “1″. Matérias que eu nunca tinha estudado ou que eu sabia que era fraca, numerava como “3″. Os números significariam também a quantidade de horas que eu dedicaria a cada assunto.
Minha estratégia era a seguinte:
Em uma primeira fase, eu estudava todo o conteúdo sem aprofundar em nada e lia os livros de leitura obrigatória. Em uma segunda fase, eu já sabia o que era mais fácil e mais difícil, e aumentava a quantidade de horas para as matérias mais difíceis. Na terceira fase, eu focava naquilo que eu realmente precisava me aprofundar (matérias específicas) e era meu ultimato para aprender o que não entrava na cabeça de jeito nenhum, mas era importante saber (logaritmos, por exemplo).
Com base nessas etapas, eu idealizei um cronograma. Fiz as contas utilizando o esquema de 1 a 3 horas por tópico para saber quanto tempo eu levaria para estudar o básico da primeira fase e ler os livros. Se você começar a estudar no terceiro ano do ensino médio, certamente essa etapa pegará quase o ano todo. E o legal é que, quando você fizer cursinho, no ano seguinte, ou estiver focando seus estudos sem fazer cursinho em algum lugar, poderá já ir para a fase dois e direcionar melhor seus estudos. Os cursinhos costumam terminar toda a matéria até setembro ou outubro, quando então começam a revisão final para a época de provas. Nesse momento, você entrará na terceira fase, focando as matérias mais específicas e aprendendo de vez aquilo que ainda é uma dificuldade.
Imagem: Getty Images

Quantidade de horas de estudo por dia é importante?

Não. O que importa é a qualidade do estudo e o aproveitamento do tempo que você tem. Algumas pessoas trabalham o dia todo e fazem cursinho à noite, dispondo de pouquíssimas horas de estudo por semana. Se for o seu caso, você precisa aproveitar o tempo que tiver ao máximo.
Se você tem o privilégio de focar seu tempo nos estudos, mesmo assim, não adianta estudar 10 horas por dia. Vale mais a pena assistir as aulas, estudar 2h à tarde, descansar um pouco, depois estudar mais 2h e assim ir indo até o final do dia. Você também precisa descansar.
Como era a minha rotina:
Eu fiz cursinho à noite, pois trabalhava com alguns freelas durante o dia. Quando eu tinha um dia mais tranquilo, eu chegava cedo no cursinho (pouco antes do horário de almoço) para conseguir pegar uma mesa na sala de estudos, que ficava lotada depois do turno da manhã, quando o pessoal ia para lá e ficava a tarde inteira. O bom de estudar na sala de estudos do cursinho é que alguns professores ficam lá fazendo plantão de dúvidas. Para mim, foi essencial ao estudar exatas e fazer redações. Aliás, no meu cursinho, toda semana tinha uma sugestão de tema para redação, o que me ajudou bastante, e quinzenalmente eles faziam um simulado. Perdi um ou dois no decorrer do ano e eles foram fundamentais para eu focar melhor meus estudos, porque às vezes achamos que sabemos uma matéria e, ao fazer a prova, percebemos que não sabemos tanto assim.
De noite, eu assistias as aulas e, depois, ia pra casa. Sempre que eu tivesse vontade, lia um pouquinho de cada livro das leituras obrigatórias. Minha meta era um livro por mês, mas alguns eram menores ou maiores que os outros, então o período variava. O importante é conseguir ler todos, e eu fiz isso. Ler resumos não adianta – a não ser que você já tenha lido os livros há alguns anos e queira somente relembrar.
Resumindo:
  • assistir as aulas
  • ler a matéria
  • resolver exercícios
  • fazer simulados
  • ler os livros obrigatórios
  • tirar dúvidas
No final do ano, eu estava exausta, mas confiante. Quando prestei o vestibular, achei até tranquilo porque eu sabia que tinha dado o melhor de mim. Passei, até chorei (faz parte).
Lá por setembro, minha avó me inscreveu em um concurso público para eu prestar também, me comprou apostilas e tudo. Eu jamais conseguiria estudar para as duas coisas, então foi necessário ter foco. Até prestei o concurso (não passei, claro), mas não parei de estudar para o vestibular porque ele era o meu foco, não o concurso.
Imagem: Getty Images

Escolhas

Eu contei a história acima para que você tenha em mente os seguintes conceitos:
  1. É só uma fase da sua vida que vai passar, então esqueça um pouco outras coisas e dê o melhor de si.
  2. Foque no que você acha certo, e não no que outras pessoas acham.
  3. Ouça seus pais, mas decida com o coração. Não faça Direito se você quer fazer Nutrição, por exemplo.
  4. Qualquer profissão que você escolher, se você se dedicar e for bom, te trará sucesso.
  5. É cruel decidir, tão novo, o que você quer fazer para o resto da vida. Não se sinta mal por isso, pois todos ficam assim.
  6. Você sempre pode mudar! A vida é curta, mas nem tanto. Muita gente muda de profissão mais tarde justamente porque não sabia o que escolher quando prestou vestibular. É normal!
  7. Aproveite o momento, pois não volta mais. Depois que você entrar na faculdade, você será “adulto” (hehe) e terá que focar em trabalho, responsabilidades etc.
As escolhas são sempre suas. Eu poderia ter deixado para lá, no último ano da escola, e talvez nem ter feito faculdade alguma. Por mais dúvidas que a gente tenha, lá no fundo a gente sabe mais ou menos o que quer fazer (nem que seja “fazer uma faculdade”, somente). Tome essa decisão por você e dê o melhor de si sempre pois, qualquer que seja a sua escolha, se você fizer isso você saberá que fez o seu melhor e não irá se arrepender de nada.
Se você vai prestar vestibular ainda este ano, boa sorte! Se você está no segundo ano do ensino médio, olha que presente legal que eu te dei! Se você vai recomeçar depois de muito tempo e não sabe por onde começar, espero que este texto também te ajude. Eu admiro muito quem se esforça nos estudos porque sei que nem todo mundo é assim. Eu sempre priorizei meus estudos e hoje sei que sou bem-sucedida profissionalmente em grande parte pela minha dedicação ao conhecimento. Em meio a tantas incertezas, uma coisa é certa: quem estuda, sempre se dá bem. Sempre terá mais portas abertas. Então, vá atrás. Você já está no caminho correto."